Vamos começar a considerar o que nós temos feito a nós mesmos.

Nós somos livres para nos percebermos como sendo perseguidos e fazemos isso a cada instante em que esquecemos Quem Somos, a cada segundo em que esquecemos que Somos Amor. Sem nos darmos conta ficamos fomentando nossas histórias passadas, nossos traumas, nossa tristeza, nossa falta de valia. Nos sentimos perseguidos e crucificados em nossas relações conflitivas, nos problemas aparentemente causados pelos outros e pelo mundo, e assim estamos sempre recriando histórias de perseguição em nossa mente.

Nós não nos damos conta que estamos Jogando o jogo da crucificação quando reafirmamos em nossa mente pensamentos como… olha o que me fizeram, me deixaram de lado, me irritaram, fiquei furioso, fui vítima daquela pessoa sem escrúpulos. É isso que temos feito a nós mesmos porque estamos peritos em nós identificarmos com o que é frágil, com que pode ser destruído e constantemente atacado – crucificado.

Neste momento estamos sendo chamados a despertar. A deixar de nos crucificarmos, de nos julgarmos, de nos sentirmos tão culpados.Estamos sendo chamados a parar de nos massacrarmos com pensamentos condenatórios. A perdoar!! A perdoar o mundo e nos perdoarmos. Começarmos a viver nosso Ser Real, começarmos a tomar posse de nosso Verdadeiro Poder, de nossa grandeza. Deixar de sermos vítimas.

Se existe um ensinamento verdadeiramente poderoso no UCEM é que Ele nos ensina desde o primeiro minuto a responsabilidade total pelas nossas experiências e nos faz perceber que não podemos ser perseguidos, atacados, a menos que nós mesmos permitirmos. E essa é a mensagem da crucificação. Que tal então nós começarmos a colocar em dúvida nossas certezas?? Que tal começarmos a colocar em dúvida a nossa percepção?? Começar a deixar nosso professor interno nos mostrar que o ataque sob qualquer forma é impossível.

O Convite a que estamos sendo chamados é para escolher demonstrar em nosso dia a adia, nas situações que parecem mais insignificantes, que o ataque, a perseguição, a mágoa, a injustiça é impossível. O que Deus criou perfeito não pode sofrer danos.

Toda vez que nos deixamos levar pela raiva e toda vez que nos sentimos injustamente tratados estamos nos crucificando. Essa não foi a lição de Jesus.

O Real ensinamento de J diante de um ato de sacrifício aparentemente imenso… resultado do julgamento de um Deus vingativo, punitivo e raivoso, o sacrificando uma vítima inocente foi: não existe sofrimento!! Ele não se sentia uma vítima, não se percebia sendo atacado injustamente porque sabia que não podia ser atacado.

Então vamos abrir a nossa mente e nos permitir redefinir a crucificação e perceber a lição amorosa, inteligente e bondosa deste aparente ato de terror. J ensinou só Amor…em meio a um aparente ataque Ele serenamente ensinou sua invulnerabilidade, serenamente ensinou que a melhor defesa é ser sem defesa, ensinou que Ele não necessitava de defesas.

E é exatamente isso que Ele nos inspira a fazer…a todo instante, em nossa vida cotidiana … em cada situação … parar de jogar o jogo de nos crucificarmos e ensinar somente Amor.

Não existe nenhuma desculpa para que não tomemos posse desse poder agora. Nós somos impotentes somente em ilusões!! Está na hora de redespertar, de ouvir uma única voz a voz do amor, da Sabedoria Interna, do professor do Amor, do ES. Ninguém está nos perseguindo a não ser em nossas próprias ilusões.

A medida que formos capazes de ouvir a sabedoria interna, cada ato e cada pensamento nosso vai refletir isso, porque ensinar é demonstrar.

E como diz no UCEM “Ensina só amor pois é isso que tu és”

Pin It on Pinterest