Desde a publicação de “Desperte para a Inteligência Espiritual e faça sua jornada valer a pena” tenho recebido inúmeras perguntas sobre o tema espiritualidade. Algumas pessoas inclusive me perguntam se eu sou Espirita. A resposta é não, não sou Espirita. Conheço um pouco sobre o espiritismo através de livros e estudos, mas não sigo a doutrina. Respeito profundamente, assim como respeito todas as religiões.

Espiritualidade não é religião. A religião segue um conjunto de crenças e ritos; a espiritualidade é um modo de andar pelo mundo, uma sensação do sagrado em nossa cotidianidade, um reconhecimento profundo sobre Quem Somos. Envolve conexão, expressão e unidade; um sentimento de confiança, honestidade e humildade.

Também não é uma forma de conduta que envolva ritos, ou certo tipo de alimentação. Um comportamento específico, uma vida de abnegação, deixar de fazer coisas ou ter determinadas atitudes. A espiritualidade ocorre dentro. É uma mentalidade, um estado de consciência e não tem nada a ver com o mundo dá forma ou com o comportamento. Apesar de que é impossível não experimentarmos o reflexo dessa Inteligência em nossa cotidianidade.  A espiritualidade pode se expressar através de uma religião formal, mas ser religioso ou seguir uma doutrina, não garante que a espiritualidade se expresse.

Estamos todos em busca de um sentido maior, algo que nos tire do vazio existencial, muitos de nós, não temos encontrado esse sentido em uma religião formal. Isso não significa, que as religiões não tenham o potencial para nos ajudar. O quanto poderemos nos beneficiar vai depender, principalmente do grau e da profundidade das questões que levantamos.

Desde bem pequenos somos ensinados a olhar para fora. Muitas religiões e doutrinas continuam a reforçam a existência de uma brecha, uma distância, como se fosse uma fronteira que nos mantem separados uns dos outros. Nossas famílias e nossas escolas nos preparam para buscar fora de nós. Buscamos nossos objetivos, os culpados de nossos problemas, alguém que nos dê amor, a causa de nossa saúde ou doença, buscamos a paz e a felicidade… sempre fora.

Não nos ensinaram a olhar para dentro, a refletir sobre nossas motivações, a reconhecer nosso conteúdo interno. Estamos cada vez mais racionais, materialistas, autocentrados, focados no corpo, preocupados com o futuro e assim, esquecidos de Quem Somos. Afastados de nossa essência apenas reforçamos o ego.

Nossa espiritualidade esta atrofiada. A humanidade experimenta o que podemos chamar de doença espiritual. Ansiedade, culpa, depressão, medo e estresse elevado parecem ser normais nos dias de hoje. O médico irlandês Dr. Michael Kearney, chama de: “dor da alma” “surge quando um indivíduo se separa ou tem conflitos com as partes mais profundas de si mesmo.”

Quando e onde foi que perdemos o fio da meada e acreditamos ser possível estar separados de nossa Fonte??  E agora, como podemos resgatar essa conexão??  E como podemos nos curar desse erro de percepção e nos lembrar Aquilo que já Somos??

A Inteligência Espiritual é nossa herança natural, fomos criados pelo Amor como Ele Mesmo. Não existem pessoas más em sua essência, existem pessoas esquecidas de Sua Natureza, sentindo uma profunda desconexão com A Fonte…espiritualmente doentes.

Somente existe Uma Inteligência, Amorosa e Abarcante, que nunca está ausente e da qual todos fazemos parte, mesmo que nesse instante, não possamos reconhecê-la.

Despertar para a Inteligência Espiritual que habita em nós é o meio de experimentarmos a Paz perfeita e a Felicidade plena. Ser espiritualmente inteligente é colocar nossa jornada a serviço dessa Sabedoria amorosa e curativa que, através da prática cotidiana do perdão verdadeiro, nos guia como um GPS corrigindo nossa rota e encurtando nossos trajetos.

O UCEM nos ensina que somente o Amor é Real. Quando damos ouvidos para a voz que soa em nossa cabeça dando realidade a todos os problemas, conflito, dúvida, medo, culpa e a necessidade de sermos especiais, bloqueamos a Sabedoria em nosso interior.

Espiritualidade é viver sem medo. É expressar a Paz e a Alegria de Ser Quem Somos. É saber que não estamos separados, que Somos Um só Ser. É poder reconhecer que, por trás de tudo sempre existe um milagre, basta que saibamos silenciar o ego e permitir que a Inteligência Espiritual nos guie.

Sirilei Steffen Gambin

Se você gostou compartilhe.

 

Pin It on Pinterest