Aprendemos desde muito cedo a negar e esconder o que sentimos. Aprendemos que é feio sentir certos sentimentos e por isso quando sentimos nos julgamos. Começa lá na infância quando nossa mãe tentou esconder de nós sua tristeza, seu ódio, nos dizendo que estava tudo bem, sabíamos que não estava e ali recebemos uma mensagem subliminar… “esconder o que sinto é o melhor a fazer”. Depois foi em nossa adolescência, quando tínhamos a necessidade de sermos aceitos e foi indo pela vida a fora, com nosso cônjuge, no trabalho com os colegas, e principalmente escondendo de nós mesmos sentimentos de inveja, nojo, tristeza, cobiça, menos valia, etc.

Nós simplesmente ignoramos o incrível poder de nossos pensamentos. Sim, porque debaixo de um sentimento existem muitos pensamentos e eles determinam nossa experiência.     E não se apavore pois isso já está acontecendo sistematicamente em tua jornada. O mundo que experimentas é exatamente o mundo que desejas experimentar... (já está na hora de pararmos de mimi).

Quantas capas você acredita que existem entre a tua verdade e o teu personagem?? Nossa armadura é tão polida, enfeitada por tantos adereços, babados e florezinhas a fim de aproximar as pessoas a nossa volta e tantos pregos e lanças a fim de afastar outras. Mas ali dentro esta nossa criança ferida, a casa do nosso sentir. Temos tanta dificuldade de ouvi-la, de nos aproximar dela, nos dá um certo terror sentir essa gama de coisa que habita dentro de nós e é incrível como negamos.

Nesse momento você pode estar pensando … “há mas eu sinto” … Será?? Sentir de verdade é não carregar um saco de coisas nas costas, é andar pela vida leve, é deixar de culpar os outros pela nossa infelicidade, parar de encontrar as razões de nossos sintomas no mundo, é reconhecer que encontramos as coisas que negamos ali na esquina, ou na próxima vida. Sabe… o que é teu precisa ser sentido, somente assim poderá ser liberado, entregue, perdoado. Se você não sentir nesse relacionamento, a vida vai se encarregar de te dar outro.

Nunca, nunca mesmo, o que você sente tem a ver com o outro, com a comida, o lixo, ou o pôr do sol. Entenda isso de uma vez, você é o sonhador do teu sonho, tuas crenças e programas familiares são determinantes para o teu sentir. Somente sentindo de verdade seremos livres. Não existe espiritualidade, crescimento pessoal, elevar a consciência, despertar, sem que primeiro possamos sentir tudo que ferve dentro de nós.

Sentir é o caminho do medo ao Amor, um caminho para percorrermos a vida inteira, é meu treinamento diário, e quero agora te dar algumas dicas que poderão, se você se dispuser a praticar, te ajudar nesse processo. Entendo que a princípio pode parecer difícil, mas tenha certeza, é muito mais difícil esse jogo de não sentir, ele gera consequências desastrosas.

Chaves importantes para exercitar o sentir:

  • Seja honesto;
  • Não se julgue;
  • Acolhe com amorosidade tudo que vem chegando;
  • Preste bem atenção não deixe que o ego te distraia;
  • Respira fundo e sente
  • Se for tristeza, raiva, nojo, deixa vir a tua consciência, respira nesse sentimento, abraça ele, acolhe, sente;
  • Agora e o momento de entregar, consciente de teu sentir profundo pede ajuda a Inteligência Espiritual, e entrega para ser transmutado.
  • Hora de agradecer e receber os milagres do Amor.

Isso é perdoar e nunca tem a ver com o outro, sempre com o que você sente.

#escolanovaconsciencia #desperteparaoamor #inteligenciaespiritual #sirileigambin

Deixe seu comentario e se voce gostou compartilhe.